Dicas Importantes – parte 4


Como evitar imprevistos e acidentes

Antecipar surpresas é outra regra fundamental nas estradas. Além de concentrar a atenção nas lanternas de freio dos veículos, procure olhar através dos vidros dos carros para ver o que acontece à sua frente. Fuja da traseira de caminhões, ônibus ou furgões, que obstruam a sua visão. Sempre que possível dirija sua atenção para ver o que ocorre a 500 metros ou um quilômetro adiante na pista. Além de se precaver de eventuais surpresas, você terá tempo suficiente para sinalizar ou reduzir progressivamente a velocidade em caso de acidente.

Mantendo distância segura de outros carros

Quando trafegar em rodovias mantenha uma distância acima de 40 metros em relação ao veículo da frente. Esse espaço é o que você precisará para imobilizar seu carro numa frenagem de emergência a 80 km/h. Rodando a 100 km/h essa distância sobe para mais de 60 metros. E assim progressivamente. Um meio mais prático para aferir a distância correta é manter dois segundos de diferença em relação ao carro da frente. Esse espaço pode ser calculado em movimento: quando o automóvel da frente passar por uma placa, conte 1001 e 1002 (equivalente ao tempo decorrido de dois segundos). Ao terminar a contagem, seu automóvel deverá estar cruzando o mesmo marco.

Como conviver com os caminhões nas estradas

Os caminhões sempre foram um problema para os carros de passeio nas estradas. Quando não estão se arrastando pelo asfalto, estão grudados na sua traseira, em alta velocidade, como se fossem jogar seu veículo para fora da pista. Por isso eles devem ser respeitados. Fique sempre de olho no retrovisor. Se um deles vier na sua cola, dê logo passagem. Evite ultrapassar esses veículos durante as curvas e também nas descidas. Deixe para fazer isso apenas nas subidas. Redobre os cuidados quando for passar um comboio deles num aclive. Para não perder velocidade, eles se lançam na faixa da esquerda subitamente, geralmente sem sinalizar. Nesse caso mostre sua intenção piscando sucessivamente o farol e acionando a buzina.

Evitando assaltos na rodovia

Ao trafegar à noite por rodovias deve-se ficar atento aos assaltos. Quando precisar parar, faça-o em lugar seguro, como em postos de gasolina. Cuidado com pedras arremessadas de viadutos ou passarelas, ou mesmo pedras e tábuas com objetos pontiagudos colocados na pista. Se algum objeto atingir seu pára-brisa ou um pneu estourar repentinamente nessas condições, não pare o carro. Pode ser uma armadilha preparada por assaltantes. Continue rodando (em baixa velocidade) por alguns quilômetros até achar o posto de abastecimento ou de polícia rodoviária mais próximo. Um vidro ou um pneu estourado, com certeza, valem menos que uma vida.

O que fazer quando há animais na pista

Quando se viaja é comum o motorista ser surpreendido por animais na pista e ter de fazer uma manobra arriscada para não atropelá-los. As vítimas mais frequentes são os cachorros, que costumam ter reações imprevisíveis ou voltar ao ponto do qual partiram. Ao avistar um cachorro no acostamento, reduza a velocidade e sinalize para os carros que vêm atrás, pois é bem provável que cruze à sua frente e você tenha que frear bruscamente. O mesmo procedimento deve ser tomado em relação a gado e cavalos. Nesse caso, passe sempre por trás do animal. Explicação: eles têm reações mais lentas e demoram para mudar de direção. Uma batida contra um cavalo pode destruir um veículo e vitimar fatalmente seus ocupantes.

Como proceder em acidentes

Dois carros acabam de colidir alguns metros à sua frente. Feridas e zonzas, as vítimas ficam dentro do carro, sem reação. Como proceder? Primeira providência: sinalize o local. Acione o pisca-alerta ou coloque galhos e triângulo de segurança junto a pista, a cerca de 100 metros de distância, para chamar a atenção dos veículos e evitar outros acidentes. Peça para algum motorista acionar -pessoalmente ou pelo celular- a polícia ou a equipe de resgate. Não tente remover as vítimas, principalmente se estiverem presas às ferragens. Tentar retirá-las do carro, pode agravar ainda mais os ferimentos. Uma costela ou osso rompido pode perfurar algum outro órgão e provocar até a morte da pessoa.

Como acionar e ajudar a polícia rodoviária

O telefone celular pode ser um grande aliado nas estradas, auxiliando não só no caso de quebra mecânica como também na comunicação de ocorrências e acidentes. Enchentes, desmoronamentos, colisões, assalto, presença de animais na pista e até casos de direção perigosa podem ser comunicados ao posto de comando da concessionária da rodovia ou à polícia rodoviária através dos números de telefones de emergência, divulgados por placas afixadas ao longo da pista.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *